Avaliação

A avaliação do médico-residente em Neurologia do HU-UFSC é baseada nos seguintes critérios:

1)     Avaliação individual pelos preceptores de cada estágio – peso 2 para cada preceptor.

2)     Participação integral nas reuniões do serviço – peso 2.

3)     Avaliação das apresentações dos seminários do PRM – peso 2.

4)     Notas das provas teóricas/escritas (1o de dezembro ou primeiro dia útil subsequente de cada ano para o R1, R2 e R3) – peso 4.

 

Resultado final:

0-7 = desligamento do médico-residente do PRM

7-10 = aprovado

 

Caso a avaliação seja considerada insatisfatória ou regular, será feita inicialmente uma advertência verbal pelo supervisor e posteriormente, não havendo evolução apropriada, o caso será encaminhado à CIRM do HU-UFSC e o médico-residente poderá ser desligado do programa.

A progressão aos anos subsequentes e a emissão de certificado ficarão condicionadas ao cumprimento integral da carga horária do programa e às avaliações realizadas com aprovação.

Recomenda-se que o médico-residente participe das três etapas de avaliação para obtenção do Título de Especialista da Academia Brasileira de Neurologia / Associação Médica Brasileira ao final de cada ano de sua residência (R1, R2 e R3).

Será passível de punição o médico-residente cuja conduta esteja em desacordo com o preceituado neste regulamento e/ou no Código de Ética Médica e as penalidades obedecerão a seguinte gradação: advertência, suspensão, exclusão. Será passível de desligamento do PRM o médico-residente que: não demonstrar interesse, aptidão e nítida melhora de sua habilidade técnica; demonstrar dificuldades insuperáveis no relacionamento com pacientes, demais médicos-residentes, corpo clínico, enfermagem e/ou outros funcionários técnicos-administrativos da instituição; não demonstrar interesse evidente para com as atividades didáticas do PRM; não demonstrar progressos e bom desempenho técnico nos setores em que estagiar; não obtiver índice de aproveitamento igual ou superior a 7 nos testes de avaliação.