Ambulatório de Dor e Neurocirurgia Funcional
EMail

FUNCIONAMENTO: Terças-feiras 13:00-17:30 horas

                                             Setor de Cirurgia Ambulatorial – Contato: (48) 3721-9876

 

Coordenador: Dr. Wuilker Knoner Campos

O Núcleo de Dor e Neurocirurgia Funcional (NDNF) da UFSC abrangerá profissionais da área da saúde envolvidos no gerenciamento de pacientes com dor para dar a esses pacientes uma abordagem multidisciplinar do seu problema, tanto no que se refere ao seu diagnóstico quanto ao seu tratamento. Dentre este profissionais destaca-se aqueles das áreas de neurocirurgia, neurologia, fisiatria, acupuntura, anestesia, fisioterapia, psicologia, educação física, dentre outros profissionais envolvidos no estudo da dor.

Todos os pacientes candidatos a frequentar o Ambulatório do NDNF deverão obrigatoriamente passar pela TRIAGEM DO NÚCLEO DOR. Uma vez na Triagem, o paciente pode ter 3 destinos:

  • Retornar à Origem: pacientes que não preenchem os critérios de inclusão ou estão em critérios de exclusão;
  • Ambulatório Breve: pacientes que já estão em seguimento c/ outros profissionais fora do Ambulatório do NDNF e precisam de 1 ou 2 consultas para pequenos ajustes em doses de medicações ou orientações gerais. Após o atendimento do Ambulatório Breve o paciente deverá retornar ao seu encaminhador (médico assistente) ou ser matriculado no Ambulatório Longo, caso seja pertinente.
  • Ambulatório Longo: Aqueles  que se enquadrem no perfil do ambulatório (CRITÉRIOS DE INCLUSÃO) poderão ser matriculados conforme disponibilidade de vagas. Os candidatos que não se enquadrarem no perfil do ambulatório deverão retornar ao seu médico encaminhador de origem (CRITÉRIOS DE EXCLUSÃO).

O fato do paciente ser avaliado pela Triagem não garante matrícula no ambulatório. O atendimento feito pela Triagem não configura uma consulta médica e sim uma triagem dos casos encaminhados. A única forma de chegar a Triagem será por encaminhamentos. Desta forma, a Triagem configura uma porta de entrada para os pacientes do ambulatório da NDNF.

Centro de Referência Estadual no atendimento de:

  • ALGIAS CRANIOFACIAIS
    • NEURALGIA TRIGÊMEO
    • CEFALÉIAS EM SALVAS
    • DORES CRÂNIO-FACIAIS EM GERAL
  • SÍNDROME DOR COMPLEXA REGIONAL
  • SÍNDROME DOLOROSA MIOFASCIAL
  • LOMBALGIAS/LOMBOCIATALGIAS
  • SÍNDROME PÓS-LAMINECTOMIA
  • CERVICALGIA/CERVICOBRAQUIALGIAS
  • NEURAGIA PÓS-HERPÉTICA
  • DOR ONCOLÓGICA
  • DOR CENTRAL/PÓS AVC
  • DOR POR LESÃO DO PLEXO BRAQUIAL
  • DOR DO MEMBRO FANTASMA
  • DOR DO LESADO MEDULAR
  • DOR POR INSUFICIÊNIA VASCULAR PERIFÉRICA
  • DOR DE ANGINA REBELDE
  • DOR NEUROPÁTICA EM GERAL
  • ESPASTICIDADE E OUTROS DISTÚRBIOS NEURO-FUNCIONAIS

 

Critérios de Exclusão

Em um primeiro momento, não são candidatos ao ambulatório do NDNF os seguintes pacientes:

  • DOR AGUDA
  • DOR OSTEOARTICULAR
  • DOR DE ORIGEM REUMATOLÓGICA E FIBROMIALGIA
  • DOR PSICOSSOMÁTICA
  • DOR PÉLVICA/DISMENORRÉIA
  • CEFALÉIAS CRÔNICAS/MIGRÂNEA
  • ODONTALGIAS

 

Origem dos pacientes

Os paciente com dor crônica que preenchem os critérios de inclusão e não se enquadram nos critérios de exclusão poderão ser encaminhados das seguintes origens:

  • Pacientes internados no HU-UFSC via solicitação de parecer, para avaliação de controle de dor através de Tratamento Intervencionista da Dor. Não se enquadra neste ponto solicitação de parecer para ajustes de medicações de prescrição de pacientes internados;
  • Ambulatórios dos hospitais do Sistema Público de Saúde (SUS) em folha própria de encaminhamentos, desde que tratados comprovadamente por mais de 3 meses sem sucesso no controle da dor;
  • Contato direto entre o médico assistente do paciente encaminhado com um dos membros Staffs (Médico ou Residente) do Ambulatório do NDNF;
  • CEPON, para avaliação de possível intervenção  cirúrgica para controle de dor oncológica. Pacientes encaminhados para ajustes de medicações de pacientes oncológicos não serão admitidos uma vez que estes ajustes devem ser feitos pelos médicos oncologistas assistentes.
  • CENTROS DE SAÚDE DE ATENÇÃO PRIMÁRIA: Em um primeiro momento, a porta de entrada do Ambulatório do NDNF não estará aberta ao sistema de captação de pacientes oriundos dos Centros de Saúde de Atendimento Primário, haja visto a alta demanda deste ambulatório específico com pouca capacidade de absorção inicial. O ambulatório tem também caráter assistencial, mas acima de tudo prima pelo atendimento de qualidade e individualizado para aqueles pacientes com dor crônica que necessita deste atendimento superespecializado. Caso o médico assistente do paciente no Centro de Saúde achar que o paciente necessite deste atendimento específico, deverá fazer contato direto com o coordenador do ambulatório e passar o caso para avaliação da possibilidade de admitir este paciente.

Reunião Científica

A reunião do grupo do NDNF será realizada semanalmente  entre as 18:00 – 19:00 num dos auditórios do HU-UFSC, com a presença de todos os membros Staffs do ambulatório, residentes, alunos das áreas de saúde frequentadores do ambulatório ou interessados nas discussões de casos e aulas.